Arquivo da categoria: Brasil

ROBERTO REQUIÃO — “ALLAHU AKBAR!”

ROBERTO REQUIÃO — “ALLAHU AKBAR!”

Por Tiao Cazeiro

23 de Fevereiro de 2018

O que aconteceria hoje em dia a um Senador Americano, por exemplo, se tuitasse o termo “Allahu Akbar” consecutivamente? Sem dúvida complicaria a vida dele.

Ontem, o senador Roberto Requião tuitou duas vezes o termo “Allahu Akbar” e poucos reagiram ou disseram alguma coisa.

“Allahu Akbar” pode ter outro significado, sem dúvida. Entretanto, no passado, o senador afirmou que “O MST é o movimento Palestino em Gaza” e esta não é uma frase qualquer, não é uma “bobagenzinha“, é uma frase pensada e muito séria.

Poucas pessoas realmente conhecem o significado de “Allahu Akbar”. Será que o senador Requião tem consciência disso?

“O objetivo principal desse clamor (Allahu Akbar) é “infundir terror no coração dos inimigos de Alá.”

Vamos então rever o verdadeiro significado de “Allahu Akbar” no artigo escrito por Robert Spencer, que traduzi em 2015…


Fonte/Source: Robert Spencer at Breitbart: “Allahu akbar” doesn’t mean what media says it means

ROBERT SPENCER: “ALLAHU AKBAR” NÃO SIGNIFICA O QUE A MÍDIA DIVULGA

Por Robert Spencer

25 Dezembro de 2015

REUTERS/Muhammad Hamed, File

Expliquei na Breitbart, hoje,  como a frase “Allahu Akbar” pode significar quase tudo exceto o que a grande mídia divulga:

Os meios de comunicação, rotineiramente, deformam o verdadeiro significado de “Allahu akbar”, o famoso grito de guerra dos jihadistas Islâmicos, quando cometem assassinato em massa.

Esse grito de guerra é erroneamente traduzido pela mídia Ocidental como “Deus é grande”. Quando o significado real é “Alá é Maior”, significando que “Alá é Maior Que o Seu Deus ou Governo.” [ênfase adicionada]

É uma declaração agressiva, para afirmar que Alá e o Islã são dominantes sobre qualquer outra forma de governo, religião, lei ou ética, e é por isso que os jihadistas Islâmicos, em meio à matança de infiéis, com tanta frequência, exclamam dessa forma.

O objetivo principal desse clamor é “infundir terror no coração dos inimigos de Alá“.

Mohammed Atta, que chefiou o ataque terrorista contra as torres gêmeas do World Trade Center, Nova York, explicitou bem, numa carta para si mesmo, antes de realizar sua missão jihadista: “Quando começar o confronto, ataquem como campeões que não querem voltar a este mundo. Grite, ‘Allahu Akbar’, porque isto espalha o medo nos corações dos infiéis.” É por isso que o assassino jihadista do Fort Hood, Nidal Malik Hasan, gritou quando disparou matando treze Americanos em Novembro de 2009, e pela mesma razão outros jihadistas têm usado essencialmente como um anúncio de que não-Muçulmanos estão prestes a morrer.

Mas também é usado com frequência quando nenhum infiel está ao alcance do ouvido. De acordo com o Islã, Alá é soberano e dominante sobre todas as coisas, e controla tudo. Seu controle é tão absoluto que Ele decide se os incrédulos rejeitam o Islã, de acordo com o Alcorão.

E se Nós quiséssemos, Nós teríamos orientado todos os seres”, porém, “Minha sentença foi pronunciada; sabei que encherei o inferno com gênios (do Inglês ‘Jinn’: espírito inteligente de menor hierarquia que os anjos; Mitologia Árabe e Muçulmana) e seres humanos, todos juntos.”

Essa soberania sobre absolutamente tudo, leva os escravos entusiastas desse deus a exclamarem: “Allahu akbar” em uma infinidade de situações aparentemente contraditórias:

“Allahu akbar” pode ser uma declaração de alegria e gratidão à Alá, como neste vídeo, quando os jihadistas gritam após derrubar um helicóptero, com particular vibração, quando o helicóptero explode em chamas. E também pode ser uma expressão de tristeza e raiva, como neste vídeo, onde Sírios gritam quando um ataque aéreo atinge sua aldeia.

Neste vídeo, o lançamento de um foguete que falhou, ilustra a variedade de uso.

Quando o foguete inicia a queima de combustível, e em seguida é lançado, só para viajar alguns metros e explodir em seu próprio composto, jihadistas que assistem ao lançamento gritam “Allahu akbar!” repetidamente, como os personagens do livro de Orwell (1984), que ficam impedidos pela Novilíngua a pensar apenas aquilo que possa ser expresso por algumas palavras permitidas.

Primeiro vem o fervoroso “Por-favor-faça-isso-funcionar“, “Allahu akbars,” e em seguida, o animado “Uau-isso-funciona!“, “Allahu akbars,” seguido pelo, — enquanto o foguete falha, — resignado “Que pena“, “Allahu akbars”, e o apologético “Pedimos-desculpas-por-favor-nos-perdoem” e o reconfortante “Alá ainda está na nossa equipe” “Allahu akbars.”

Em contraste, um grupo Cristão livre ou pós-Cristão Ocidental teria agido com zelo, esforço, sorte e ciência — “Tenha cuidado!”, “Vai!”, “Xi!”, e finalmente, “Voltar à prancheta de desenho.”

No Islã, o resultado derivado da escolha humana, matemática, probabilidade, sorte e máquinas estão todos sob o controle de Alá, e assim a coisa mais apropriada a dizer, não importa o que aconteça é… Allahu akbar.

Quanto à conotação, então, “Allahu akbar” pode significar qualquer coisa —  exceto a frase frequentemente atribuida, ou seja, “Deus é grande.

Apesar de “Alá” significar “o Deus” e ser usada pela maioria dos Cristãos de língua Árabe, para se referir ao Deus do Cristianismo, quando os jihadistas a utilizam, é para mostrar superioridade do Islã e seu deus — portanto, seria mais preciso deixar a palavra não traduzida e substituí-la por “Alá é maior“, em Português.

E, dizer “Deus é grande” em Árabe, exigiria uma palavra diferente , Allahu kabir, porque akbar é o relativo, ou a forma comparativa e superlativa de Kabir.

Assim, um equivalente Cristão de “Allahu akbar” não seria “Jesus é grande” ou, para usar uma frase Cristã real, “Jesus é o Senhor.” A variedade de conotações e usos corresponde aproximadamente ao Evangélico/Pentecostal de “Louvor ao Senhor”; no entanto, essa frase não contém nenhuma das noções de superioridade que são inerentes em “Allahu akbar.”

Se os Cristãos terroristas, um mito da mídia que nunca se tornou realidade, estivessem procurando uma frase, para usar do mesmo modo que os Muçulmanos fazem com “Allahu akbar”, poderiam tentar algo como “In hoc signo vinces.” Esta era a visão de vitória do Imperador Romano Constantino, do século IV, sob a Cruz Cristã  — Por este sinalvencerás — pouco antes de vencer a batalha pela sucessão do Império, na Ponte Mílvio (312).

Em “Allahu Akbar”, a conquista Islâmica é simultaneamente afirmada e assumida — na frase Latina, não há nenhuma compacidade e nem os múltiplos significados de “Allahu akbar.”

Nenhuma frase Cristã carrega qualquer vestígio de ameaça ou perigo, que “Allahu Akbar” possui….


Tradução: Tiao Cazeiro — Muhammad e os Sufis

Anúncios

VOU VOTAR NO BOLSONARO!

Olavo de Carvalho sobre o Bolsonaro

by acordailha

21 de Fevereiro de 2018

23 postagens do Olavo de Carvalho sobre o Bolsonaro:

1- Objetivamente, o Jair Bolsonaro é o único político de direita que tem chance de eleger-se presidente em 2018. Boicotá-lo, sob qualquer pretexto que seja, não é ‘dividir’ a direita: é matá-la no berço.

2- Só pessoas totalmente lesadas das faculdades mentais não entendem que a segurança vem antes da economia. Isso inclui toda a classe política brasileira, com exceção do Bolsonaro. Eis por que vou votar nele e aos outros não darei sequer um minuto de atenção.

3- Mostrem-me UM político — de direita ou de esquerda — que em todas as cidades seja recebido com o entusiasmo e o carinho que cercam o Jair Bolsonaro, e admitirei que estou errado.

4- A recepção entusiástica dada ao deputado Jair Bolsonaro por onde quer que ele passe mostra que, se a presente geração tem uma missão histórica, é a de realizar, sem extinguir uma só instituição democrática, o que os militares de 1964, extinguindo várias, não fizeram: extirpar o comunismo da vida política nacional, integralmente e para sempre.

5- Podem dizer o que queiram do Bolsonaro, mas alguém duvida de que, para os trabalhadores, ele seria um presidente melhor do que FHC, Lula e Dilma?

6- Se o Olavo de Carvalho chegou, num certo momento, a condensar simbolicamente o espírito da revolta popular, é natural e compreensível que os interessados em abortar esta última e transformá-la em outra coisa se assanhem em destruir esse símbolo tanto quanto a encarnação propriamente política do movimento, isto é, a candidatura Jair Bolsonaro.

7- Até que o Deputado Bolsonaro tome a iniciativa de me decepcionar em alguma coisa, o que ele não fez e espero que não faça, continuarei a vê-lo como o ÚNICO líder popular que representa as aspirações dos memoráveis protestos de Março de 2015.

8- Nenhum problema dura para sempre, mas alguns duram mais que a gente. Se um lado está disposto a votar, e o outro a matar ou morrer, adivinhem quem vence. Por isso, antes de votar no Bolsonaro, avalie o quanto está disposto a arriscar para mantê-lo no cargo.

9- Já avisei e repito: Declaro-me eleitor do Bolsonaro enquanto estiver seguro de que ele não tem rabo preso com nenhum esquema globalista. Se descobrir que tem algum, voto em branco.

10- Vou votar no Bolsonaro porque acho que essa é a minha obrigação, não porque acredite que isso vá mudar alguma coisa. Toda política eleitoral, nas presentes condições, segue o lema do Montherlant: “Service inutile.”

11- Nenhuma direita será possível no Brasil sem derrubar o mito da “luta contra a ditadura”. Antes bolsonarette do que arruinaldette.

12- Nunca fui cabo eleitoral do Bolsonaro, mas, depois da entrevista dele com o Marco Antonio Vil, aceito, a título de merecida reparação moral, até serviço de homem-sanduíche, espremido entre duas placas: VOTE EM BOLSONARO.

13- Mesmo considerando que o Bolsonaro é incomparavalmente mais culto do que o Lula (ninguém chega a capitão sem ter cursado escola militar), admitamos a premissa vulgar de que ele não tem cultura. Segue-se inevitavelmente a pergunta: Se a esquerda tem o direito de elegar um presidente inculto e ainda considerar isso um mérito, por que a direita não pode fazer o mesmo? Negá-lo é submeter-se à guerra assimétrica.

14- Desistam, fofoqueiros e intrigantes. Não só vou votar no Bolsonaro, como vou trazer para ele mais votos do que vocês, sem fazer um só minuto de propaganda e sem pedir nem aceitar nenhum carguinho em troca.

15- Quantas vezes preciso avisar que o meu voto vai para o Bolsonaro?

16- Aviso, para os devidos fins, que pretendo votar em Jair Bolsonaro para a Presidência da República e acho que todos os brasileiros deveriam fazer o mesmo, mas isso não é motivo para eu adotar uma retórica de cabo eleitoral e, a pretexto de eleger um presidente, contribuir para estragar a língua portuguesa mais um pouco.

17- O que mais admiro no Bolsonaro é a humildade com que ele busca o aprendizado. Com um por cento disso o Lula não teria sido o bosta que foi.

18- “Unidade da direita” é apoiar o Jair Bolsonaro. O resto é carreirismo porco.

19- Repito: “Unidade da direita” é apoiar o Jair Bolsonaro. O resto é carreirismo porco.

20- O Bolsonaro é o único político brasileiro que não apenas não roubou nada, mas não tem sequer amigo ladrão.

21- Nossos liberais são tão idiotas que bastou o deputado Bolsonaro falar em “Estado Cristão” — aliás num sentido vago e não como proposta política formal — para que alguns deles já saíssem gritando “Fascismo!”. Como se fosse concebível um Estado fascista que aceitasse uma autoridade acima dele próprio.

22- Pensem o que bem desejem do Jair Bolsonaro, mas contestem, se puderam, as seguintes afirmações;

1 – Ele é um dos RARÍSSIMOS políticos que jamais se envolveram em qualquer esquema de corrupção.
2 – Ele é o ÚNICO presidenciável que dá mais ênfase à segurança pública do que à economia, isto é, o único que tem senso das proporções no julgamento das urgências nacionais.
3 – Ele é o ÚNICO presidenciável que jamais cortejou a elite esquerdista hegemônica, muito menos a mídia.
4 – Ele é o ÚNICO presidenciável que não modera o seu discurso pelos cânones da etiqueta esquerdista.
Provem que algum outro candidato tem essas qualidades, e talvez eu o considere um concorrente à altura do Bolsonaro.

23- Perguntam-me o que penso do deputado Jair Bolsonaro.

Quando eu era pequeno, meu pai fazia comigo a seguinte gozação:
— Pai, em quem você vai votar para presidente?
— Adhemar de Barros.
— E para governador?
— Adhemar de Barros.
— E para deputado?
— Adhemar de Barros.
E assim por diante.

Pois eu, sem gozação nenhuma, digo que votaria em Jair Bolsonaro para todos os cargos. Há muitos homens valentes neste país, mas ele é o mais valente de todos. Posso discordar dele num ou noutro ponto, mas tenho a certeza de que é um homem honrado e nunca decepcionará seus eleitores.

Reductio Ad Absurdum

Reductio Ad Absurdum

Por Tião Cazeiro

31 de Dezembro de 2017

Encontrei este tuite ainda há pouco no Twitter… 

O tuite menciona uma entrevista realizada nas “Páginas Amarelas” da Veja, onde o sheik Rodrigo Jalloul, principal líder xiita do Brasil faz um alerta sobre a “existência de muçulmanos brasileiros que foram radicalizados…. ou seja, começaram a pregar os ensinamentos literais do Alcorão. Isso inclui defender o fim de “judeus e cristãos”.

Esse sheik é craque em taqiyya e aprendeu com os melhores no Irã.

Radicado há seis anos no santuário de Qom, no Irã, o paulistano Rodrigo Jalloul, 27, tornou-se o primeiro brasileiro nato a ser oficialmente reconhecido como clérigo xiita” – Radicado no Irã, Rodrigo Jalloul é o 1º brasileiro nato a se tornar clérigo xiita

Em outras palavras, um radical acusando outros radicais…

E que segundo o Conselho Superior de Teólogos e Assuntos Islâmicos do Brasil (CSTAIB), existem cerca de 120 mesquitas e comunidades Islâmicas no Brasil. Veja bem, “Conselho Superior…”

Caso ainda não tenha lido este artigo, sugiro que leia para entender o que estou dizendo:  Xeque Xiita Rodrigo Jalloul: “Sim, O Irã Está Divulgando O Xiismo No Brasil, E Daí?”

Um excerto desse artigo…

“Este xeque (ou sheik) xiita cria uma “miragem” muito perigosa quando diz que:

“Muita gente fala mal do Irã. Algo como o apedrejamento é, para nós, brasileiros, algo cruel. É uma regra dura, sim, mas o mundo precisa disso. O Brasil tem assassinatos, estupros etc. No Irã a segurança é total, já que as leis são temidas. Além disso, ninguém fala que nos EUA existe pena de morte com tortura.” — Sim, o Irã está divulgando o xiismo no Brasil, e daí?”  em depoimento a Samy Adghirni, da Folha. — [Ênfase adicionada].”

Sempre a mesma conversinha, os outros são radicais (os Sunitas) e o Estado Islâmico (Sunitas)…

“De fato existem ramificações religiosas no Brasil que apoiam o Estado Islâmico. Não posso afirmar que sejam ramificações terroristas, mas são integradas por pessoas com pensamentos extremistas….” — sheik Rodrigo Jalloul

Quando diz que “pessoas com pensamentos extremistas” afirma isto porque são sunitas? E o xiitas no Irã? Uma revolução está a caminho no Irã e não tem retorno.

Isso nada mais é do que a eterna guerra entre sunitas versus xiitas, Irã versus Arábia Saudita, um problema que o Brasil — como um país livre de problemas e tranquilo — importou e agora está regando as raízes desse problema, com o auxílio luxuoso da esquerda.

A cultura Judaico-Cristã é um lixo, não é mesmo? Precisamos aprender com xiitas e sunitas, assim a esquerda vai ficar feliz e alcançará enfim o seu grande objetivo, claro, no futuro, lá na frente, na terra do nunca, com o sacrifício do povo Brasileiro que será massacrado por um padrão de 1400 anos se a população não acordar. Claro, nada a ver com o Islam, a religião de paz.

Isso tudo me parece um “Reductio ad absurdum”  e o país já está comprometido.

Quando a mídia divulga que “muçulmanos radicais pregam o fim de judeus e cristãos no Brasil” dando voz a um radical xiita acusando os sunitas, duas opções me parecem lógicas:

  1. Desconhecem a história do Islam, que massacrou mais de 60 milhões de Cristãos entre outros — Tears of Jihad – Political Islam
  2. Ou, são cúmplices  e querem a destruição da cultura Judaico-Cristã, por conseguinte, permitindo esse tipo de matéria onde o sheik Rodrigo Jalloul se apresenta como ‘mocinho‘ e o Islam… claro, nada a ver com o Islam.

O segundo maior país Cristão do mundo está à beira de um desastre, em meio à paralisia do sono, seguindo os passos da Europa — ‘O Pesadelo’ – a Europa e o Íncubo


 

ESTUPRO NO BRASIL

Capa: Orientalist Painting by Eugene Ansen Hofmann

Estupro no Brasil

 Por Tião Cazeiro

Publicado em 29 de Dezembro de 2015 — Reeditado em 13 de Abril de 2017

O artigo “Por Que os Estupradores Muçulmanos Preferem as Loiras: A História” escrito por Raymond Ibrahim, traduzido por mim, e publicado neste blog no dia 3 de Agosto de 2015, continua entre os artigos mais lidos . Por quê?

Muslim sheikhs examines a slave-girl for purchase
Por Que os Estupradores Muçulmanos Preferem as Loiras: A História — Raymond Ibrahim

Image result for rape gangs rotherham

Gangue de Estupro em Rotherham: Escândalo de Abuso Sexual — 1.400 Crianças Atingidas


A polícia Britânica escondeu a informação para não ser acusada de racismo. Porém, o Islã não é uma raça.

Veja o que Pamela Geller disse:

O Reino Unido acabou. Sem dúvida.
Alguma coisa foi feita? Não.
Eles pararam com a imigração de nações jihadistas? Não.
Levantaram a proibição [de entrar em Londres] a Robert Spencer e a mim? Não.
É tudo parte do mesmo esquema. Submissão e rendição à mais cruel e brutal ideologia sobre a face da terra.

A violação e o tráfico de meninas infiéis por Muçulmanos no Reino Unido não é diferente da violação e o tráfico de meninas Yazidis no Iraque ou a violação e o tráfico de meninas Cristãs pelo Boko Haram na Nigéria.

A escravidão sexual, a violação e o tráfico estão todos de acordo com a lei Islâmica (Sharia).

 Reino Unido – Gangues Muçulmanas De Sexo: “Pode Chegar A Um ‘Milhão’ De [Não-Muçulmanas] Crianças Vítimas De Abusos Sexuais” – Geller Report

Alcorão 3:59 
"Ó Profeta, dize as tuas esposas, tuas filhas e às mulheres dos fiéis que (quando saírem) 
se cubram com as suas mantas; 
isso é mais conveniente, 
para que distingam das demais e não sejam molestadas; 
sabei que Alá é Indulgente, Misericordiosíssimo."

Por isso Muhammad (Maomé) ordenou no Alcorão o uso do hijab, para que a mulher não seja molestada pelos próprios Muçulmanos. Leia este artigo: O Hijab e a Sharia (leitura imperdível!).

Se isso acontece hoje em dia em países como a Inglaterra, a Suécia (que lidera o ranking de estupros na Europa) entre outros, o que pode estar acontecendo no Brasil?

O Islã é o mesmo há quase 1.400 anos. 
Esperar um resultado diferente no Brasil é insanidade.

Existe gangue de estupro Muçulmana no Brasil? Ou existe, mas ninguém tem coragem de denunciar, como aconteceu na Inglaterra. Até porque é um padrão Muçulmano, como estamos vendo nos artigos apresentados e escritos por gente séria, como o Raymond Ibrahim, Robert Spencer, Pamela Geller, Brigitte Gabriel, Dr. Bill Warner, David Wood entre muitos outros.

Pintura antiga. Muçulmano marcando meninas escravas a ferro quente.

Dois excertos do artigo:  Turcos Glorificam História de Massacre e Estupro de Cristãos

Na contemporaneidade, é o mesmo que dizer “Estamos orgulhosos de nossos irmãos Muçulmanos Sunitas do Estado Islâmico (ISIS) que estão atualmente abatendo, decapitando, escravizando e estuprando as pessoas simplesmente porque são Cristãos ‘infiéis’”.

Tal orgulho, das atrocidades Islâmicas, chega até o topo na Turquia, ao presidente Erdogan, que afirma que a conquista jihadista de Constantinopla foi um verdadeiro “período iluminado”.

O comandante do Exército, General Villas Bôas ressalta que 100 mulheres são estupradas por dia no Brasil.

Veja também os dados oficiais das secretarias estaduais da Segurança coletados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.  O Fórum acredita que possam ter ocorrido entre 136 mil e 476 mil casos de estupro no Brasil no ano passado. Nº oficial de estupros cai, mas Brasil ainda tem 1 caso a cada 11 minutos.

Não podeira deixar de mencionar aqui o artigo do brilhante jornalista Felipe Moura Brasil em relação ao IPEA. — A verdadeira cultura do estupro | VEJA.com


Considere:

De acordo com um novo estudo da Pew Research Center, a Índia terá 1.3 bilhões de Hindus e 311 milhões de Muçulmanos em 2050. Isto fará da Índia o “maior” país Muçulmano. Hoje, a índia tem a terceira maior população Muçulmana do mundo, com 177 milhões.

Muçulmanos têm a maior taxa de fertilidade, com média de 3.02 filhos por mulher. Isso levará a comunidade Muçulmana a uma taxa de crescimento de 76% em 35 anos, a frente dos Hindus, 33% e Cristãos,18%.

Inglaterra: Homens Muçulmanos estão fazendo ’20 filhos cada’ por causa da poligamia.


Agora, ouvi comentários sobre a atuação das novelas no imaginário popular etc. Entretanto, tenho dúvidas se isso justifica o gigantesco número de estupros no Brasil. A minha consciência e história de vida não registrou esse dado de estupro por Brasileiros nesse volume.

Existe algo a mais envolvido nesse ambiente demoníaco de estupro no Brasil. Em algum momento isso será revelado, como aconteceu em Rotherham, Inglaterra. O medo de revelar está por trás disso tudo.

Será que essas novelas tem todo esse poder? Estamos falando de quase 500 mil estupros/ano. Até mesmo a ‘cultura da violência‘ pode ser vista por outra perspectiva.

Vetores como a ‘Marxislamização‘ durante décadas no Brasil, por exemplo, só pode dar nisso.

De uma coisa eu tenho certeza, misturar ‘supremacia Islãmica’ com ‘Antonio Gramsci’ dá uma bomba maior que a MOAB.

De qualquer maneira, sem provas não há acusação, apenas uma argumentação baseada em commom sense… para que haja uma investigação urgente.

E por último:

13 de Abril de 2017 — Por Robert Spencer/Jihad Watch

Reino Unido: Gangue De Estupro Muçulmana No Tribunal Com Mais De 170 Acusações De Exploração Sexual De 18 Crianças

UK: Muslim rape gang in court over 170 charges of sexual exploitation of 18 children


 


 

O BRASIL E OS EMIRADOS ÁRABES

Fonte: Aprovado acordo de cooperação em Defesa entre o Brasil e os Emirados Árabes Unidos


O BRASIL E OS EMIRADOS ÁRABES

Por Tião Cazeiro

24 de Abril de 2017


Publiquei recentemente neste blog um artigo do Raymond Ibrahim intitulado “Uma ‘Fobia’ De 1.389 Anos De Idade?”  que  observa o seguinte:

“Existe uma correlação direta entre a ignorância Ocidental da história e a ignorância Ocidental das doutrinas “problemáticas” do Islã. É essa conexão que permite aos apologistas do Islã escaparem com tantas distorções e mentiras definitivas destinadas a proteger o Islã.”

Em Novembro de 2016, o governador Marconi Perillo oficializou os entendimentos para que uma fábrica de armamentos e munições dos Emirados Árabes, exclusivas para as forças de segurança pública do Brasil e com atenção voltada para o mercado da América Latina, fosse instalada em Goiás.

No dia 19 de Abril de 2017, foi aprovado um acordo de cooperação em Defesa entre o Brasil e os Emirados Árabes Unidos na Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN), da Câmara dos Deputados, que acatou o parecer do deputado Miguel Haddad (PSDB-SP).

“Segundo Miguel Haddad, “adentrar o Oriente Médio, através dos Emirados Árabes Unidos, representa incremento substantivo nessa diversificação, o que nos traz mais segurança para o desenvolvimento de futuros projetos de interesse dos dois países e, potencialmente, de outros daquela região”.

Portanto, resolvi questionar os brasileiros envolvidos nesse projeto, — e o faço com todo respeito, sem que isso deixe margem para o medo, pois se este fosse o caso eu não teria traduzido e publicado mais de 250 artigos dos mais respeitados experts em Islã do mundo.

Eis aqui algumas perguntas:

• O que vocês sabem sobre o Islã?
• O que os levou a não considerar os 175 milhões de Cristãos entre outras religões etc.?

Gostaria de deixar claro que não estou particularizando a religião em si, e sim as 175 milhões de pessoas que irão ser massacradas pelo antagonismo Islâmico, o Islã Político. Falo de pessoas, mulheres, crianças, pais de família etc. que serão punidas/massacradas pela sua fé. As igrejas do Egito, por exemplo, que foram e continuam sendo bombardeadas pela intolerânica Islâmica.

A Arábia Saudita é um problema para o mundo. — Arábia Saudita: O Grande Hipócrita do Mundo

Em vários artigos, sempre menciono o impressionante discurso do Presidente do Egito al Sisi, um Muçulmano fervoroso, diante das maiores autoridades do Islã e em Al Azhar:

“É inconcebível”, disse ele, “que o pensamento que guardamos como o mais sagrado deva fazer com que toda a umma [Mundo Islâmico] seja uma fonte de ansiedade, perigo, matança e de destruição para o resto do mundo. Impossível!”

“Esse pensamento (que é responsável por produzir “ansiedade, perigo, massacre e destruição” ao redor do mundo) — Eu não estou dizendo “religião”, mas “pensamento” — que corpus de textos e ideias que temos sacralizado ao longo dos séculos, a tal ponto que se afastar deles tornou-se quase impossível, está antagonizando o mundo inteiro. Isso está antagonizando o mundo inteiro!”

Ele também apelou publicamente à instituição Al Azhar para reconsiderar o uso dos livros auxiliares, num esforço para mudar a imagem internacional do Islã, de guerra e inimizade, para algo mais tolerante.

Agora, a mais alta autoridade Muçulmana do Egito deixou claro que Al Azhar nunca teve nenhuma intenção de mudar nada, que o “discurso religioso” articulado na era Medieval — o de hostilidade e violência para com o outro, em uma palavra, jihad — é o único “discurso” que os Muçulmanos podem/devem aceitar.

Al-Azhar, a principal instituição do Islã Sunita, recusa-se a declarar que o Estado Islâmico (ISIS) comete apostasia — Al-Azhar, the foremost institution in Sunni Islam, refuses to declare the Islamic State apostate

Tendo dito, gostaria de finalizar este artigo raciocinando sobre a frase do Miguel Haddad:

“Adentrar o Oriente Médio, através dos Emirados Árabes Unidos, representa incremento substantivo nessa diversificação, o que nos traz mais segurança para o desenvolvimento de futuros projetos de interesse dos dois países…”

‘Adentrar o Oriente Médio’ deve induzir realmente muita fantasia na mente do criativo Miguel Haddad, o que me faz lembrar alguns excertos e versos do Alcorão. É importante neste raciocício, ter em mente o Exército de Muhammad (Maomé), o “homem perfeito” aos olhos dos Muçulmanos. E não é à toa que estão antagonizando o mundo todo. O genocídio de Cristãos no Oriente Médio é a prova disso. Leia também: A INVASÃO ISLÂMICA DA ÍNDIA: O MAIOR GENOCÍDIO DA HISTÓRIA

Será que estes excertos e versos irão contribuir com a sociedade Brasileira através desse acordo de cooperação em Defesa entre o Brasil e os Emirados Árabes Unidos?

“Sira, p. 463-4: Em seguida, renderam {a tribo de Quraiza}, e o Apóstolo os aprisionou em Medina, na região de d. al-Harith, uma mulher de Bani al-Najar. Depois disso, o Apóstolo foi até o mercado de Medina, onde cavou trincheiras. E assim os enviou e decapitou suas cabeças nas trincheiras, que foram trazidas para fora diante dele, em lotes. Entre eles estavam o inimigo de Alá, Huyayy bin Akhtab e Kab bin Asad, chefe deles. Havia 600 ou 700 ao todo, embora alguns registrem de 800 a 900. Como eles estavam sendo levados para fora em lotes, para o Apóstolo, perguntaram a Kab o que pensou que seria feito com eles. Kab respondeu: “Você não percebe? Não vê que a soma nunca para e aqueles que são levados jamais retornam? Por Alá isso é a morte!” E continuou até o Apóstolo ter dado um fim a todos eles.” — Islã 101 — A Guerra do Islã Contra o Mundo

Alcorão 5:33
“O castigo, para aqueles que lutam contra Deus
e contra o Seu Mensageiro Muhammad
e semeiam a corrupção na terra,
é que sejam mortos, ou crucificados,
ou lhes seja decepada a mão e o pé opostos,
ou banidos…”

Alcorão 8:12
“Vou lançar o terror
nos corações dos incrédulos.
Portanto cortarei suas cabeças
e cortarei todos os dedos deles.”

O historiador, filósofo pioneiro e jurista teórico, Ibn Khaldun (1332-1406),
 observou em seu famoso “Muqaddimah”,
 a primeira obra de teoria histórica que:
 “Na comunidade Muçulmana,
 a guerra santa é um dever religioso
 por causa do
 universalismo da missão Muçulmana
 e (da obrigação de) converter a todos ao Islã
 ou pela persuasão ou pela força".

Alcorão 98:6
“Honestamente falando, aqueles que não creem
na religião Islâmica, no Alcorão
e no Profeta Muhammad/Maomé)
entre eles o
Povo do Livro (Judeus e Cristãos)
e demais infiéis,
terão que aceitar o
Fogo do Inferno.
Eles são as piores criaturas”.

Esses versos estão disponíveis online, podem ser acessados em sites Islâmicos (Alcorão), e são ensinados nas mesquitas instaladas no Brasil.

E agora? Vão me chamar de racista, Islamofóbico, xenófogo etc… Isso é público, não estou inventando nada.

Que futuro estão buscando para o país?  Uma “República Islâmica do Brasil“, com partidos comunistas controlando o poder, — e quem sabe dividindo as Huris no paraíso?

Ops! já ia me esquecendo de mencionar o prefeitinho de São Paulo e suas andanças pelos Emirados Árabes…. e a Lei de Migração do Aloysio Nunes… e o Papa Francisco, e a CNBB… Xiitas no Brasil…

Ideias têm consequências e no caso do Brasil, tenho a nítida impressão que o mundo vai se envolver.

Se isso não for uma invasão…

Grato pela atenção! Espero ter contribuído de alguma forma.


BRAZIL OPENS ITS BORDERS TO DRUG TRAFFICKING AND ISLAMIC CALIPHATE

Fonte/Source: Brazil, first nation to officially eliminate its borders: Muslims welcome

Photo/Credit: Andressa Anholete/AFP from Brazil’s Rousseff impeached from presidency


Brazil opens its borders to drug trafficking and Islamic Caliphate

By José Atento

21 de Abril de 2017

IN. President Michel Temer waves as he takes office before the plenary of the Brazilian Senate in Brasilia, on August 31, 2016. Andressa Anholete/AFP

New immigration law opens Brazil’s borders to trafficking and Islamic Caliphate

This article deals with the situation of the Islamization of Brazil in light of the new Law of Immigration, approved by the country’s Senate and sent for presidential signing. It highlights steps that have been taken to increase the nonexistent Islamic presence in Brazil into becoming an influential power. To understand the situation one needs to understand the deterioration of the political landscape of the country, which is briefly discussed in the course of the article (keeping in mind that politics in Brazil has a huge complicating factor: endemic corruption).

During an Islamic conference in Chicago in 2008 I heard the audio of a speech from an Imam in which he described how Brazil would become an Islamic nation within 50 years. I was aware of what was happening in the West but I thought that Brazil would not be in the axis of Islamic interest. I was wrong. After all, Brazil is the powerhouse of South America not just due to the size of the country (remember, Brazil is larger than the US without Alaska) but also due to the size of its economy and influence. It is said that where Brazil goes so goes South America.  Indeed.

In 1964 a democratic but USSR-leaning government was overthrown by the Brazilian military under the pretext of keeping Brazil from becoming a “New Cuba.” The military regime remained in power, relinquishing it slowly under pressure from a democratic front that encompassed politicians, civil society and the Brazilian Roman Catholic bishops, most of them adherents of the Liberation Theology. During this time communist-style guerrilla warfare took place and several of the guerrilla leaders ended up deported, mostly to Chile (under Allende), Cuba or France. In 1988, a new Constitution was promulgated and in 1989 presidential elections were held. The guerrilla leaders returned to the country under an amnesty law and joined a number of pro-Socialist parties. The most notable of them was the Labor Party (PT), led by the union leader Lula da Silva, who was compared by many to Lech Walesa and Václav Havel. The difference is that unlike Walesa and Havel, Lula wanted Socialism and Globalism.

The new civilian regime reached its apex during the presidency of Fernando Cardoso (1995-2003), of the also Left-leaning Social Democrats (PSDB). He controlled inflation and led the country to phenomenal growth, even though under accusations of rampant corruption. Lula da Silva was elected in 2003, remaining in power until 2011. He used the economic legacy of his predecessor, creating his own corruption base in an attempt to solidify power. His goal was to keep the Labor Party in permanent control of the Federal Government. He was followed by Dilma Roussef in 2012, but the economy did not survive 8 years of Lula da Silva and corruption that reached unprecedented levels. The corruption was made public by a few young and courageous judges in what has been know as Operation Car Wash. Dilma Roussef was impeached, being replaced by her vice-president, Michel Temer.

It should be mentioned that since Fernando Cardoso’s presidency, Brazil has turned towards the Left and several former guerrilla members have become Ministers of State. It continues up to today under the current president.

Then enters the unholy alliance between the Left and Islam, Brazilian style. 

Most of the Left in Brazil is anti-Semitic, anti-Israel and Pro-Palestinian. Add to the equation the inherent animosity against the USA (accused of helping the military in 1964) and the overthrow of Saddam Hussein and al-Khadafi, as well as their sympathy for Iran, and you have open doors for any Islamic leader to the high echelons of power.

Since the late 1990s there has been a growing presence of Saudi and UAE support for an exponential effort in building mosques and madrassas, even though the number of Muslims remains small (official records mention fewer than 100,000 whereas Islamic leaders mention two million).

There has been also an increase in the number of visits by Islamic leaders of any kind to government officials at state, municipal and federal levels. There has also been increasing activity dealing with public safety, including the arrest of several Muslims accused of terror plots, as well as increasing activity of Hezbollah in connection with organized crime.

But Islam has not made an impact on the local population as its leaders would like. The only way for a faster growth is by fostering Muslim immigration to Brazil. There has been a concerted effort linking government officials, NGOs (e.g., funded by the likes of George Soros’ Open Society Foundation and the Ford Foundation), Christian groups and Islamic leaders to open the doors for more immigrants and refugees. The halal industry is a door, but not to import enough Muslims. Meet the new Law of Immigration.

Senator Aloysio Nunes, himself a former guerrilla fighter, now Minister of Foreign Affairs, is the author of this legislation that, among other things, destroys the borders of the country. The main intention of the Brazilian Left is the “continental integration”, i.e., that South America becomes a single Socialist entity (they have Venezuela as a model, seriously). So, the new legislation targets primarily the free transit of foreigners from bordering countries, giving them full citizenship rights. But anyone who comes to Brazil, even as tourist, can claim the same. The doors are open to anyone, from anywhere.

This law, in practical terms, leaves Brazilian migration policy in the hands of international organizations (for example, the UN and The Union of South American Nations [UNASUR]), without limiting the number of immigrants coming to Brazil. As the Minister of Justice said: there may be one thousand, ten thousand, one hundred thousand per year, everyone is welcome. It turns out that Brazil cannot provide for its people, with tens of millions living in poverty; how will it provide for “one hundred thousand refugees per year”?

This law guarantees that foreigners — anyone who wants to stay in Brazil — will have access to all services — public health services, welfare — as if they were Brazilians. But Brazil is not Sweden nor Germany. Who will pay this bill?

Resultado de imagem para corcovado rio de janeiro Brazil pictures

Visitors (tourists) are considered immigrants, with all rights, they just need to say so. 

Foreigners are allowed to form political parties and trade unions. Who will they represent? Are they committed to the public common good or to external forces and entities? 

The law allows the creation of “common spaces”. In this way several enclaves of foreigners will be created in the Brazilian territory. No-go zones, anyone?

By creating a borderless country, this law makes it more difficult to fight drug and arms trafficking, which is already a big problem. The control of criminals is compromised, because the law allows for the “non-criminalization of immigration”, ignoring the fact that illegal or dangerous immigrants and tourists exist!

Brazil is facing confrontations of the worst kind. A crisis of confidence, a moral crisis, an economic crisis, lack of employment with tens of millions of unemployed people, an overloading of social security, a serious crisis in its public health system, and an excessive tax burden that hampers economic prosperity. There are 60,000 murders per year, 38,000 rapes, and 7.6 million illegal weapons crossing our borders, and an undisputed level of power for organized crime and drug traffickers.

Laws that allow a world without borders have failed in Europe. We need to be honest and realistic. Humanitarian discourse will not survive the lack of employment, the prejudice that will arise in the melee of disputes for bread, medicine, crumbs thrown to the wind, and this law comes with wrong values, without looking at what is inside the door. To open our doors to the unknown world is to close the door to a life worthy of Brazilians.

Before proposing a law to accept hundreds of thousands of refugees and immigrants without controls and boundaries, our representatives should understand that any absorption of migration can only be made by those who have the conditions and under the criteria on which these conditions are sustained. But it seems that our representatives are no better than the European ones.

Considering that the European Union has already expressed its interest in relocating refugees outside of Europe, Brazil is in danger of becoming the sewer of the European Union.

Just one last thing. The mayor of São Paulo, João Dória, a Social Democrat, is selling municipal assets under the excuse that he wants to improve services. Where did he go to advertise them? To the Gulf countries. He is a strong presidential candidate for the elections next year. The prospects are not good.

 This article was written for VladTepes blog.

José Atento is a Brazilian blogger, writing in Portuguese at Lei Islâmica em Ação. José Atento can be reached at joseatento@gmail.com.


 

LEI ROUANET E AS ‘1001 INVENÇÕES…’

Fonte: Distribuição de 115 mil cartilhas muçulmanas pode captar 7 milhões via Lei Rouanet


LEI ROUANET E AS ‘1001 INVENÇÕES…’

Por Tião Cazeiro

21 de Abril de 2017

Em 26 de Julho de 2015, a ativista Pamela Geller escreveu este artigo, o qual traduzi e publiquei neste blog:

Pamela Geller: “1001 Mitos Muçulmanos e Revisões Históricas”

Eis aqui alguns excertos:

Durante um discurso na Universidade de Regensburg na Bavária em 2006, o Papa Benedito XVI citou um diálogo do século XIV entre o Imperador Bizantino Manuel II Paleólogo e um erudito Muçulmano Persa:

Me mostra exatamente o que Muhammad (Maomé) trouxe de novo, e lá você encontrará apenas coisas más e desumanas, como sua ordem de difundir pela espada a fé que pregava”.

O quarto lugar na lista da CNN Top 10 maiores invenções Muçulmanas: “No ano 859, uma jovem princesa chamada Fatima al-Firhi, fundou a primeira universidade a expedir concessão de grau em Fez, Marrocos.” A primeira universidade? Diga isto aos Judeus, um povo de 6.000 anos de idade, que tem a educação como um pilar de sua cultura. E mais, a universidade de Nalanda na Índia remonta ao século V.

Em seguida vem a álgebra, e essa reivindicação bem como as outras é um total absurdo. O Muçulmano, Abu Já’far ibn Muhammad Musa, é frequentemente descrito como o criador da álgebra. Mas Abu Já’far viveu entre 780 e 850 DC; a álgebra teve início na antiga Babilônia, Egito, e Atenas, 2.500 anos antes de Abu Já’far nascer.

Hoje pela manhã, o meu amigo Ernane Oliveira me enviou o link do blog Terça Livre sobre um artigo do Instituto Liberal que diz o seguinte:

A farra com o dinheiro dos pagadores de impostos feita pelo Ministério da Cultura (MinC) continua. O MinC ofereceu, ainda sob o governo Dilma Rousseff, parecer favorável para a captação via Lei Rouanet de R$ 7.095.007,39 para a organização da exposição “1001 Invenções: descobrindo o duradouro legado da civilização Muçulmana”, idealizada pelo “1001 Inventions Ltda”, de Londres (Reino Unido), a ser realizada no “Catavento Cultural e Educacional”, em São Paulo, no período de 29/08/2017 a 03/12/2017. Resta apenas que a Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) aprove o parecer em sua 245a reunião, a qual deve acontecer nos próximos dias 7 a 9 de junho, em Brasília. [Ênfase adicionada]

Veja, a Pamela Geller é uma ativista respeitadíssima nos EUA. Foi eleita a “Mulher do Ano em 2015” e trabalha com Robert Spencer/ Jihad Watch. Ambos jamais acusariam uma instituição sem qualquer prova concreta, o qual envolveria processos judiciais de alta voltagem.

Eis aqui o que a Pamela Geller disse:

A CNN, na quarta-feira passada, publicou um “artigo” viciosamente mentiroso persistindo no mito das “invenções Muçulmanas” — mais uma vez.

Nada de novo. Já havia escrito sobre isso em 2012. A CNN está lançando um novo livro baseado nas 1001 Invenções Muçulmanas, um museu itinerante em exibição que vem percorrendo todo o Ocidente com grande sucesso e aclamado por gente como o Príncipe Charles. Isso tem induzido centenas de milhares de crianças a uma visão otimista e romantizada sobre o Islã, a qual os torna menos capazes de apreciar as realizações da sua própria cultura, e mais complacentes com a Islamização no Ocidente.

Portanto, a exibição “1001 Invenções: descobrindo o duradouro legado da civilização muçulmana”, precisa ser investigada para que as pessoas não sejam iludidas, principalmente devido a faixa etária, objetivo maior da exibição.

Além da exposição, que deve durar três meses, o projeto também prevê a entrega de 115 mil cartilhas para os estudantes de 7 a 17 anos que visitarem a exposição.

A princípio, a informação que tenho é que este projeto foi aprovado ao custo de R$ 7.825.451,58 — US$ 2.485.606,88 (taxa de hoje).

Portanto, espero que leiam os artigos mencionados acima e se possível direcione este artigo…

Que a verdade prevaleça.

Grato!


 

No Caminho Das Folhas

 

No Caminho Das Folhas

Por Tião Cazeiro

Resultado de imagem para coelhinho da pascoa
Coelhinho da Páscoa, o que trazes?   —   Crédito da foto: http://buff.ly/2pFNabD

Fui batizado e crismado na igreja Católica. Entretanto, desde criança, tive contato com outras religiões como a Umbanda, a qual sigo há muito tempo, embora lá no fundo eu sinto que não tenho religião, (mas a grande música), porque gosto de todas, excluindo as que antagonizam todas as outras.

Minha falecida mãe frequentou a Mahikari durante décadas até o fim da vida, e no entanto visitava e gostava da Umbanda, do Budismo etc. Adoro o Budismo, já frequentei e tenho muitos amigos Budistas. Gosto da Índia (Hinduísmo), gosto dos amigos Judeus, dos amigos do Candomblé…

Pense o que quiser… Existe um ditado na Umbanda, — não sei se é exclusivo da mesma — que diz o seguinte: “O pensamento é do homem; o sentimento é de Deus”.

Veja o que disse al Sisi, o Presidente do Egito, um Muçulmano fervoroso, no seu famoso discurso em Al Azhar, diante das maiores lideranças do Islã:

Esse pensamento (que é responsável por produzir “ansiedade, perigo, massacre e destruição” ao redor do mundo) — Eu não estou dizendo “religião”, mas “pensamento” — que corpus de textos e ideias que temos sacralizado ao longo dos séculos, a tal ponto que se afastar deles tornou-se quase impossível, está antagonizando o mundo inteiro. Isso está antagonizando o mundo inteiro!

Hoje, Domingo de Páscoa, diante de tanta tragédia no Egito etc. e outras que virão, em nome do Islã, acordei com a seguinte imagem…

Lembrei de uma amiga especial, de ascendência Pomerana, que adora e me mostrou a tradição das folhas na Páscoa, ou seja, colocam folhas no chão, — para quando as crianças acordarem — formando um caminho, ou trilha pela casa até chegar aos ovinhos escondidos, deixados pelo coelhinho da Páscoa…

Resultado de imagem para people celebrating easter

Rever essa imagem deixa os olhos embaçados, pois trata-se de um sentimento especial, um sentimento precioso, muitíssimo delicado, que praticamente se perdeu por conta do pensamento antagônico em ascensão, sem luz, nefasto, destruidor, atrelado à violência, a supremacia Islâmica e a ignorância espiritual.

Um exemplo de escuridão espiritual é o senador Aloysio Nunes e sua lei de Migração, a qual tem grande chance de ser aprovada, e nesse caso será uma tragédia.

Como bem diz Leandro Ruschel, “eu gostaria de saber quanto esses Senadores estão recebendo para acabar com o Brasil, para destruir com o conceito de Brasil como uma nação?”

Ainda há tempo para tentar impedir, precisamos lutar como nunca, para que isso não aconteça.

Criticar o Cristianismo, a Umbanda, o Budismo, o Judaísmo, o Hinduísmo etc. é natural e saudável porque existe luz nesses caminhos… no caminho das folhas…

Aceitar a natureza antagônica do Islamismo 
através do globalismo é suicídio.

Feliz Páscoa a todos vocês! Vamos seguindo as folhas…

Resultado de imagem para forest beautiful

BIA KICIS, JAIR BOLSONARO, JOICE HASSELMANN, LEANDRO RUSCHEL, LUIZ PHILIPPE DE ORLEANS E BRAGANÇA

BIA KICIS, JAIR BOLSONARO, JOICE HASSELMANN, LEANDRO RUSCHEL, E LUIZ PHILIPPE DE ORLEANS E BRAGANÇA

    E A ABSURDA LEI DE MIGRAÇÃO DE ALOYSIO NUNES

Por Tião Cazeiro

15 de Abril de 2017


A pergunta que Leandro Ruschel levanta é a que todos os Brasileiros precisam ter em mente neste momento gravíssimo:

“Já que nós sabemos, que esses Senadores de uma maneira geral são bandidos, as evidências abundam, quanto eles estão recebendo para aprovar isso por lei, qual é a contrapartida, o que está sendo oferecido? Nós já sabemos que vários aprovaram medidas provisórias por conta de propinas que a Odebrecht ofereceu, isso está mais do que claro, eu gostaria de saber quanto esses Senadores estão recebendo para acabar com o Brasil, para destruir com o conceito de Brasil como uma nação?” 

Portanto, resolvi abrir este espaço para ajudar e pedir a sua colaboração neste momento de grande apreensão.

Sim, essa lei é um absurdo e vai levar o país ao caos. Por conseguinte, precisamos pressionar para que não seja implementada.

Faça a sua parte divulgando este artigo ou os vídeos individualmente, tanto faz.  Entre em contato com Senadores etc.

O momento é gravíssimo, e infelizmente poucos Brasileiros têm realmente consciência disso.

Grato!

AVANÇA BRASIL — ATENÇÃO! NOVA LEI DE IMIGRAÇÃO

 AVANÇA BRASIL — ATENÇÃO! NOVA LEI DE IMIGRAÇÃO 

Por TIÃO CAZEIRO

7 de Abril de 2017

Publiquei recentemente um artigo dando total apoio ao ativista Luiz Philippe de Orleans e Bragança nestas questões…

Além da rejeição ao voto em lista fechada, e do estatuto  de desarmamento temos um problema grave de cidadania no horizonte. A lei de imigração. Pensava que tinhamos tempo para propor mudanças na lei do Aloysio Nunes do PSDB mas não temos. Ela não é mais alterável. Já foi aprovada e é inaceitável. Cabe um recurso final para tentar bloqueá-la. Conto com sua compreensão e apoio para rejeitar essa lei. Falei dela hoje do nosso caminhão na Paulista.” —Luiz Philippe de Orleans e Bragança – Facebook


Assisti há pouco ao vídeo do ativista, e portanto venho mais uma vez reiterar o meu total apoio.

Estou muito feliz por ver que o esforço dele neste vídeo atingiu em cheio um número grande —e que só tende a crescer — de Brasileiros, contra esse projeto globalista, autoritário.

Este é um momento crítico e não podemos falhar.

Precisamos rejeitar essa lei! Vamos juntos… Compartilhe!

AVANÇA BRASIL — ATENÇÃO! NOVA LEI DE IMIGRAÇÃO