Arquivo da categoria: Áustria

PROIBIÇÃO DO NIQAB ENTRA EM AÇÃO NA ÁUSTRIA 

Fonte/Source: Veil-Wearing Muslims Leave Austria as the Niqab Ban Kicks In


PROIBIÇÃO DO NIQAB EM AÇÃO,  MUÇULMANAS DEIXAM A ÁUSTRIA

Por VIRGINIA HALE

12 De Dezembro 2017

AMR NABIL/AFP/Getty Images

A proibição do véu Islâmico integral na Áustria incitou Muçulmanas adeptas ao véu e suas famílias a deixarem o país, relatou um novo documentário.

A polícia até agora se recusa a dar detalhes sobre o efeito da lei em seu trabalho, mas um porta-voz disse ao programa de notícias Vienna Today que houve cerca de 100 violações da proibição desde que entrou em vigor no dia 1 de outubro.

Dois terços delas relacionadas ao véu Islâmico integral, enquanto o restante diz respeito a pessoas que usam máscaras ou cachecóis para ocultar o rosto — um ato que agora traz uma penalidade de €150 (euros) desde que a lei entrou em vigor.

Elif Öztürk, do “Documentando Islamofobia e o Racismo Anti-Muçulmano”, disse ao programa de notícias da Sociedade de Radiodifusão Austríaca (ORF) que a proibição faz com que Muçulmanos devotos sintam sua identidade ser agredida pelo Estado, “mesmo quando são cidadãos Austríacos”.

De acordo com o trabalhador da ONG, Muçulmanos vestindo niqab sofrem com a nova lei, — que traz uma multa de €150 — e recém emigrados, isolam-se da sociedade e até perdem peso, como respostas mais comuns à medida popular.

Tuite acima: Milionário Argelino promete pagar todas as multas de proibição de Burqa.

Ela disse que as mulheres Muçulmanas afetadas pela proibição tendiam a reagir de três maneiras, uma delas envolvia as mulheres numa “decisão muito emotiva”, a de abandonar o vestuário controverso, que foi banido por várias nações como medida antiterrorista.

“Em segundo lugar, há mulheres que emigraram e, em terceiro lugar, há mulheres que tiveram que parar de sair da casa, em vez disso, limitarem-se a seus apartamentos”, disse ela à emissora pública.

Falando das mulheres que contataram a Documentando a Islamofobia e o Racismo anti-Muçulmano sobre a proibição, Öztürk comentou hoje ao Vienna Today sobre as pessoas que se sentiram forçadas a emigrar por causa da proibição, incluindo uma família que se mudou para o Egito, porque desistir do véu Islâmico integral estava “fora de questão”, e uma mulher que se mudou para a Sérvia com os filhos.

Detalhando como a lei afetou a vida das pessoas de acordo com a ONG, destacou um caso em que uma criança foi retirada da escola na Áustria “porque a mãe com o véu já não podia mais levar seu filho para a escola e o pai trabalha em tempo integral”.

De acordo com o jornal Austríaco Today, ainda não há dados sobre o número de mulheres que decidiram deixar o país como resultado da lei, nem para onde decidiram emigrar.


Tradução: Tião Cazeiro — Muhammad e os Sufis

Anúncios

“HOMEM DE PELE ESCURA” ATACA, DESTRÓI CRUCIFIXO, E CAUSA MAIS DE US$ 16.000 EM DANOS

Fonte/Source:Video from Austria: “Dark-skinned man” attacks, destroys crucifix, does over $16,000 in damage


“HOMEM DE PELE ESCURA” ATACA, DESTRÓI CRUCIFIXO, E CAUSA MAIS DE US$ 16.000 EM DANOS

Por ROBERT SPENCER

10 de MAIO de 2017

O relatório abaixo menciona que a nacionalidade do atacante e o status de cidadania não são conhecidos, e identifica o atacante apenas como um “homem de pele escura.” E também identifica o agressor como mentalmente doente. A Áustria tem tido doentes mentais não-Muçulmanos durante séculos. Eles geralmente não atacam e nem destroem crucifixos.

Se, no entanto, este agressor for um Muçulmano, como é identificado no título do vídeo do YouTube, tem motivos suficientes para justificar o ataque sem necessariamente estar mentalmente doente. O Alcorão diz que Jesus não foi realmente crucificado (4: 157), e um hadith revela Muhammad predizendo que Jesus voltará no fim do mundo e quebrará a cruz, pois é um insulto ao poder de Alá dizer que ele teria permitido que um de seus profetas fosse crucificado:

Narrou Abu Huraira: O Apóstolo de Alá disse: “Por Aquele em Cujas Mãos minha alma está, filho de Maria [Jesus] descerá brevemente entre vós [Muçulmanos] como um governante justo e quebrará a Cruz e matará o porco e abolirá a Jizya [Um imposto cobrado aos não-Muçulmanos, que estão sob proteção, do governo Muçulmano]. Então haverá abundância de dinheiro e ninguém aceitará presentes de caridade. (Bukhari 3,34,425)

Os Muçulmanos têm às vezes interpretado isso no sentido de que, não apenas as cruzes serão destruídas no tempo final, mas que deveriam ser destruídas agora. Na Espanha, em 2015, Muçulmanos invadiram uma igreja, pintaram “Alá” na parede e destruíram o crucifixo. No Paquistão em 2014, Muçulmanos destruíram uma igreja que estava em construção, e profanaram a cruz. Quando o Estado Islâmico (ISIS) ocupou Mosul, fizeram da destruição de todas as cruzes na cidade uma prioridade máxima.

O Islã não é uma raça e há Muçulmanos de todas as raças, mas a Europa está ocupada trazendo um grande número de “refugiados” Muçulmanos, entre os quais há um número conhecido de jihadistas. Muitos destes serão “homens de pele escura” que consideram a cruz como uma ofensa a Alá, e o crucifixo nada mais do que um ídolo. Alguns deles pensam que podem agradar a Alá, destruindo tais abominações.

“VÍDEO do Stmk! Um Homem Bate Brutalmente Na Cruz De Jesus”, traduzido do “VIDEO aus der Stmk! Mann schlägt brutal auf Jesuskreuz ein, ” Wochen Blick, 9 de Maio de 2017:

Um vídeo postado no Facebook mostra o horror: no vídeo, um homem com uma vara de madeira golpeia uma imagem de Jesus na cruz, repetidamente e sem oponentes.

A gravação deve ter sido feita na Terça-feira “em St. Marein perto de Graz em frente ao NMS e Volksschule segundo Schulende”, de acordo com o usuário do Facebook que publicou o vídeo!

Nacionalidade ainda desconhecida…

Muitos usuários acham que no vídeo um homem de pele escura pode ser reconhecido. Os antecedentes de sua cidadania e nacionalidade ainda não são conhecidos.

“O que você acha?”, pergunta o usuário. Os usuários do Facebook estão chocados; o vídeo dessa mulher já foi compartilhado mais de 1.000 vezes. Segundo relatos do jornal, “Unser Tirol 24” tem 37 anos de idade.

Danos materiais mais de 15.000 euros…

“O homem de 37 anos de idade do distrito de Weiz quebrou o presbitério de St. Marein. Estilhaçou várias janelas artisticamente criadas e no caminho ainda danificou diversos vasos de flores. Depois golpeou uma imagem de Jesus na crus com uma vara de madeira e a destruiu. Em seguida, quebrou as duas portas de vidro da reitoria com um dos tubos do órgão (instrumento musical)”, relata o jornal.

Os detetives, que tinham sido informados por testemunhas, dominaram o homem aparentemente insano e o levaram preso. Levaram-no para um hospital. Os danos materiais estão atualmente estimados em mais de 15.000 euros….


Tradução: Tião Cazeiro — Muhammad e os Sufis

16 NAÇÕES EUROPEIAS UNEM-SE PARA DEFENDER AS FRONTEIRAS DO CONTINENTE, DIZEM QUE A UE FALHOU

Fonte/Source: Austria Spearheads Balkan Frontier Defence Project, Says EU Has Failed

16 NAÇÕES EUROPEIAS UNEM-SE PARA DEFENDER AS FRONTEIRAS DO CONTINENTE, DIZEM QUE A UE FALHOU

Por DONNA RACHEL EDMUNDS

8 Fevereiro de 2017

TOPSHOT-SERBIA-EU-MIGRANTS-HEALTH-WEATHER

A Áustria está unindo forças com 15 outros países da Europa Oriental para conter o fluxo de migrantes em direção ao norte, porque acreditam que a União Europeia (UE) falhou no dever de proteger as fronteiras da região.

Sob a bandeira do Projeto de Defesa da Fronteira dos Balcãs, os países garantirão que suas forças policiais e militares estejam em constante contato para assegurar a proteção, vigiando as fronteiras nacionais ao norte da Grécia, repelindo imigrantes ilegais dessas áreas.

O Ministro Austríaco da Defesa, Hans-Peter Doskozil (SPÖ), disse a Die Welt: “Não acreditamos que as fronteiras externas da UE estejam adequadamente protegidas até agora pela UE. É por isso que a Áustria, juntamente com 15 outros países ao longo da rota dos Balcãs e dos Estados de Visegrád, estão planejando uma estreita cooperação no âmbito de um novo projeto de defesa fronteiriça dos Balcãs.

“Se houver um influxo maciço de migrantes, os estados envolvidos na iniciativa de proteção das fronteiras serão capazes de agir rapidamente. Em caso de crise, trabalharemos um plano comum, utilizando contatos claramente definidos e um intercâmbio regular de informações entre os chefes das polícias e militares dos países envolvidos”.

Para fortalecer a capacidade de resposta da Áustria, o Ministro também está trabalhando uma mudança na lei que permitiria ao país enviar tropas para o exterior. Atualmente, as tropas Austríacas só podem ser enviadas para missões humanitárias, mas disse que o governo gostaria de ampliar seu escopo.

“A Áustria está disposta a oferecer ajuda aos países dentro e fora da UE, não só por razões humanitárias, mas também pela proteção das suas fronteiras, se esses países nos pedirem e tivermos capacidade suficiente”, afirmou.

Os movimentos estão sendo feitos, disse Doskozil, porque a quantidade de contrabando ilegal que ocorre nos Balcãs e o número de migrantes continuam “significativos”. Atualmente, entre 500 e 1000 imigrantes chegam à Áustria todas as semanas, mas a situação pode deteriorar-se rapidamente a qualquer momento graças à natureza frágil do acordo da UE com a Turquia.

“Temos de nos preparar intensamente neste momento para a reabertura das comportas (nota: influxo de migrantes) pelo governo [Turco] em Ankara, coisa que o presidente Erdogan já ameaçou várias vezes fazê-lo”, disse Doskozil, acrescentando: “Erdogan não é um parceiro confiável da UE.

E continuou criticando o número atual de migrantes ilegais na UE como “muito alto”, alertando que muito ainda precisa ser feito para reduzirmos esse número.

“Reverter os centros, penas mais elevadas aos requerentes de asilo que violam as regras e cortes maciços no dinheiro dos imigrantes ilegais, todos seriam meios adequados”, sugeriu, apelando à convocação de uma “cúpula de repatriamento da UE” para discutir uma ação coordenada por toda Europa.

“As iniciativas anteriores, como fortalecer o papel da Frontex na repatriação, estão longe de serem suficientes”, afirmou. “Seria melhor ter um oficial de repatriação Europeu de alta categoria e nome, que pudesse assumir essa importante questão”.


Tradução: Tião Cazeiro — Muhammad e os Sufis