Centenas De Muçulmanos Invadem Igreja Copta no Egito

Fonte/Source: Hundreds of Muslims Storm ‘Unlicensed Church’, Smashing Contents and Assaulting Christians


Raymond Ibrahim faz a seguinte pergunta — “O que levou os não-Muçulmanos a se converterem ao Islã, levando à criação do mundo Islâmico” — no artigo que traduzi para este blog intitulado ‘Como o Mundo Islâmico foi Forjado: Um Exercício de Senso Comum‘.

Dois excertos do artigo:

“E para demonstrar, usarei o Egito,  uma das mais importantes nações Muçulmanas e minha terra ancestral — como paradigma. Vou demonstrar como um fato histórico, do qual apologistas Islâmicos habitualmente se gabam  de que ainda existem milhões de Cristãos no Egito (aproximadamente 10% da população)  não é prova de tolerância Islâmica, mas sim de intolerância.

“No século VII, no tempo em que o Islã estava sendo formulado, o Egito já era Cristão há séculos, [1] bem antes da Europa ter sido convertida. A Alexandria era um dos mais importantes centros eclesiásticos da antiga aprendizagem Cristã e junto com Roma e Antioquia, uma das três (Santa Sé) originais. [2]  Muitas evidências literárias e arqueológicas em andamento atestam para o fato de que o Cristianismo permeou todo o Egito.


Centenas De Muçulmanos Invadem ‘Igreja sem licença’, Devastando Objetos E Agredindo Cristãos

Por BREITBART LONDON

23 de Dezembro 2017

Coptic

CAIRO (AP) — Centenas de manifestantes Muçulmanos invadiram uma igreja sem licença ao sul do Cairo, disse uma diocese Egípcia Copta Cristã no Sábado, no último ataque a membros da minoria Copta do país.

O incidente ocorreu após as preces de Sexta-feira quando manifestantes se reuniram fora do prédio e o invadiram. Os manifestantes cantaram slogans hostis e pediram a demolição da igreja, disse a diocese em Atfih. Destruíram os objetos da igreja e agrediram os Cristãos antes que a segurança privada chegasse e dispersasse os agressores.

Os feridos foram transferidos para um hospital próximo, mas não avisaram a polícia.

A igreja em Gizé, a sudoeste do centro de Cairo, ainda não foi sancionada pelo estado, mas há 15 anos vem conduzindo orações. A diocese afirmou que tinha oficialmente procurado legalizar o status do edifício de acordo com uma lei de 2016 que estabelece as regras para a construção de igrejas.

As autoridades locais muitas vezes se recusam a emitir licenças para construção de novas igrejas, temendo protestos dos conservadores Muçulmanos. Isso faz com que os Cristãos construam igrejas ilegalmente ou criem igrejas em outros edifícios. Por outro lado, construir uma mesquita resulta em poucas restrições.

Os Cristãos constituem 10 por cento da população maioritariamente Muçulmana do Egito. A violência sectária ocasionalmente entra em erupção, principalmente nas comunidades rurais do sul.

A minoria Cristã do Egito tem sido frequentemente alvo de militantes Islâmicos numa série de ataques desde Dezembro de 2016, que deixaram mais de 100 mortos e feridos. O país está sob o estado de emergência desde Abril, depois que atentados suicidas atingiram duas igrejas Cristãs Coptas no Domingo de Ramos num ataque reivindicado pelo afiliado Egípcio do grupo do Estado Islâmico.


Tradução: Tião Cazeiro — Muhammad e os Sufis

Anúncios

Deixe um Comentário...

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s